PORTUGAL


CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE EM UMA PAISAGEM DISPERSA

ESTUDOS DE CASO

THE NAVIGATOR COMPANY

As florestas de Portugal abrangem cerca de 3,4 milhões de hectares, aproximadamente 38% do território continental. Depois do pinheiro-bravo e dos chaparros, o eucalipto não nativo é a terceira espécie mais comum, respondendo por cerca de um quinto da área total da floresta. As plantações de eucalipto em Portugal datam dos projetos de florestamento estratégicos do governo no início do século 20. Mais recentemente, o eucalipto vem sendo amplamente cultivado pelos proprietários privados em terras agrícolas não cultivadas, abandonadas ou degradadas; a conversão de floresta nativa é ilegal. 

A Portucel administra cerca de 123 mil hectares de florestas e plantações em locais espalhados por todo o país, dos quais 72% são plantações de eucalipto. A empresa desenvolveu a conservação da biodiversidade em seu quadro de manejo florestal, ajudando a proteger uma diversidade de habitats valiosos. O principal objetivo das atividades de manejo da Portucel é manter os valores da biodiversidade existente, mas algumas iniciativas vão mais longe, com o objetivo de promover a biodiversidade. Dentre elas, projetos para replantar galerias ribeirinhas em áreas degradadas, com o intuito de restaurar os serviços ecossistêmicos, tais como a estabilidade do solo e a qualidade da água. Leia mais.

Palavras-chave:

Áreas protegidas / Espécies ameaçadas de extinção / Gestão da paisagem / Restauração

Aprendendo com o mundo real

O manejo responsável de plantações trouxe benefícios reais para as pessoas e a natureza. Estes estudos de caso demonstram como. 

Termo de responsabilidade: Embora a plataforma NGP reconheça os progressos no manejo de plantações apresentados nos estudos de caso, ela também reconhece que nem todos os aspectos do NGP são necessariamente utilizados nos exemplos. Para uma visão geral a respeito das práticas de manejo de plantações dos participantes, leia aqui.